BLOG

Com mais de 500 visitas por dia,Feira do Livro Infantil comemora sucesso

Postada em

O evento teve 36 horas de atividades e contou com a participação de mais trinta expositores

 

A primeira edição da Feira do Livro Infantil (FLIS) já pode ser colocada em um calendário anual de eventos para criançada. Cumprindo seu objetivo de resgatar o interesse do público mirim para a leitura, a FLIS, comemora o sucesso de ter recebido mais de 500 crianças por dia com idade entre três e dez anos. O evento ofereceu uma programação variada e educativa no período de 25 a 27 de outubro no Shopping da Bahia.

 

Durante os três dias da Feira do Livro Infantil, os leitores mirins tiveram a oportunidade de interagir com grandes autores em atividades que englobaram o sarau “Lá Dentro da Mata” e a Oficina de Artesanato Sustentável. O sarau apresentado pelo autor Pablo Maurutto, foi uma intervenção musical com música, contação de história e um "bate-papo" sobre o livro: “Lá Dentro Da Mata”. A oficina, ofereceu aos visitantes a oportunidade de desenvolverem  atividades criando objetos de decoração utilizando copos descartáveis, potes de manteiga, pneus, cds, palitos de picolé e outros, além de participar de uma exposição de cartaz e uma palestra mostrando a importância da sustentabilidade.

 

O público teve a experiência de receber autógrafos e bater um papo com os escritores que participaram da Conversa com o Autor e Conversas Literárias. Na Conversa com o Autor, Mabel Velloso falou sobre o livro "Theodoro, uma viagem no ontem”, Saulo Dourado sobre sua obra "Mailon, o cão que late para o espelho" e Eraldo Miranda bateu um papo narrativo e literário com o tema “O Céu da Boca de Có”.  Já nas Conversas Literárias, os escritores abordaram diversos temas como "Tecnologia na Literatura Infantil" que foi apresentado por Rafaela Ferreira, Emília Nunez e Rafael Graça, a "Literatura, Arte e Educação” com Nair Espinellii Lauria, Mabel Veloso e Raissa Martins, e o  “Meio Ambiente e Ecossistema na Infância” com Ana Paula Mira, Jaqueline Araújo e Daniela da Hora.

 

Os visitantes também não perderam a oportunidade de dialogar temas importantes através das palestras apresentadas pela jornalista econômica Paula Andrade que abordou a “Educação Financeira”, Nair Espinellii Lauria explanando sobre “A Brincadeira como Cultura da Humanidade”, a “Relações Étnico Raciais” com Jovina Souza, “Inclusão Social” com Maria Eneuma Gomes de Freitas e “A importância da leitura” com Lauri Cericato. Uma das partes lúdica da FLIS ficou por conta das contações da história de “A Palavra do Tambor, a Literatura Oral nos Contos Griôs Senegaleses” com Doudou Rose Thioune e "A semente Que Veio da África” com Jane Machado, e Raissa Martins com a peça teatral “A Magia dos Sonhos”.

 

 Além de abrir oportunidade para lançamentos dos livros "A formiga que queria ser confeiteira” de Ana Paula Andrade, “Turminha Sustentável 3ª Edição” da Mata Atlântica e “As Mulheres Abayomi” de Adilson Passos, a Feira do Livro Infantil também ofereceu as escolas municipais Agripiniano Barros, Carmelitana do Menino Jesus, de Paripe, Fazenda Coutos, Alexandrina Santos Pita e Teodoro Sampaio a chance de fazer intervenções artísticas através de seus corais e fanfarras. O espetáculo teatral do Circo de Só Ler, a “História em quadrinhos turminha sustentável – Mata atlântica” da diretora pedagógica da SMED e o Musical com Cordel de Antônio Barreto também fizeram parte da intervenção.

 

A participação de importantes editoras nacionais foi uma atração à parte na feira, cuja realização foi da Percpan Marketing. Por meio dos expositores, a FLIS disponibilizou aos visitantes mais de 20 mil livros e 50 editoras, tudo isso através das 36 horas de atividades relacionadas ao universo literário. A feira contou com o patrocínio da Suzano Papel e Celulose,  incentivo do Ministério da Cultura e apoio da Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Educação.

 

Fotos: Vagner Souza e Valéria Brenneisen